Pesquisa feita na Expoacisa mostra expectativa de consumo para 2018

Pesquisa feita na Expoacisa mostra expectativa de consumo para 2018

Maioria dos entrevistados disse ter interesse em investir em educação e adquirir bens de consumo no próximo ano

Com o intuito de obter dados sobre a percepção dos visitantes da Expoacisa 2017 referente à estrutura física do evento, perfil socioeconômico familiar e expectativa econômica para 2018, a Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agronegócio (Acisa) de Passo Fundo realizou uma pesquisa por meio de uma parceria com a MN Consultoria Estatística. Os dados foram coletados durante a 13ª edição da feira, nos dias 24, 25 e 26 de novembro. Ao todo, foram entrevistadas 157 pessoas.

Os indicadores apontaram que 84% dos entrevistados que visitaram a Expoacisa com o intuito de fazer negócios procuraram por algo específico dos segmentos de comércio ou serviços. Desses, 76% encontraram o que estavam procurando. Sobre a estrutura física da feira, os resultados foram positivos. Na soma dos itens bom ou excelente, os números foram de 90% para organização do local, 85% para estrutura dos estandes, 95% para a limpeza do ambiente e 86% ao atendimento dos expositores.

Sobre o gênero dos entrevistados, 46% se identificou sendo do sexo feminino, 48% do masculino e 6% preferiu não informar. Ao se referir à faixa etária, a pesquisa coletou que 83% tem entre 26 e 60 anos. “Com essas informações podemos dizer que os consumidores apresentam comportamentos e necessidades diferenciadas, o que representa um amplo potencial de consumo”, afirma Marcio Nicolau, diretor de serviços da Acisa e estatístico da MN Consultoria Estatística.

Buscando segmentar ações futuras com base no perfil de consumo, a pesquisa recolheu informações socioeconômicas dos visitantes. Com relação à renda familiar, a distribuição entre as classes foi homogênea. Cerca de 45% disse receber mais de cinco salários mínimos por mês, 16% entre um e três salários, 19% entre três e cinco, 3% menos de um salário mínimo e 17% preferiu não informar. “Em resumo, 45% dos entrevistados declararam ter renda familiar superior a R$ 4,6 mil mensais”, pontua Marcio.

Sobre trabalho, 71% afirmou ter mantido o mesmo emprego em 2017, o que resulta em uma estabilidade de postos de trabalho. Sobre padrão de consumo, 34% aumentou os gastos neste ano se comparado a 2016, 32% manteve o mesmo nível de consumo, 24% diminuiu e 10% aumentou o consumo em outras regiões. Em relação ao nível educacional, 58% declarou possuir ao menos ensino superior completo, sendo que 27% desses têm pós-graduação.

Expectativa de consumo

Com interesse de alavancar a economia e o desenvolvimento de Passo Fundo em 2018, foram feitas algumas perguntas sobre o contexto econômico e a expectativa de futuro. Referente à economia, 84% dos entrevistados acreditam que o próximo ano será melhor que 2017 no contexto regional, 74% em nível nacional e 15% melhor no estado. Quando questionados sobre a intenção de elevação da escolaridade, 73% afirmaram que têm interesse. Desses, 69% responderam que pretendem estudar em instituições de ensino de Passo Fundo e região, 18% em instituições de ensino de outros locais do país e 13% no exterior. “Por ser uma região de referência no ensino superior, com diversas instituições de ensino de qualidade, Passo Fundo pode estimular a economia regional por meio do interesse de aproximadamente 50% dos entrevistados em elevar seu nível educacional em instituições da região em 2018”, salienta o autor da pesquisa.

Além da educação, outras áreas também foram declaradas de interesse pelos visitantes da Expoacisa. Em torno de 85% dos entrevistados disseram querer trocar ou adquirir bens de consumo no próximo ano. Cerca de 40% tem interesse de comprar ou trocar o imóvel residencial ou profissional, 27% querem melhorar o conforto da casa e 25%, o meio de locomoção. Outros 9% querem aperfeiçoar o ambiente de trabalho. “Assim como a educação, áreas como construção civil, que engloba prestação de serviços, decoração, matéria prima e móveis, e comércio de automóveis também representam expectativa de crescimento regional em volume de negócios para 2018”, afirma.

Segundo o estatístico, com essas informações é possível dizer que é esperado um ano melhor, principalmente, em Passo Fundo e região. “Se depender da expectativa e planejamento dos visitantes, o próximo ano apresenta bastante potencial de desenvolvimento econômico, por meio do aumento do volume de negócios em áreas como educação, construção civil, automotiva e bens de consumo”, finaliza.

Legenda: Entrevistados responderam pesquisa por meio de um totem instalado no local da feira (Foto: Divulgação/Acisa)

Texto: Caroline Lima/Assessoria de Imprensa Acisa)

Publicada em: 19/12/2017